Você está aqui
Home > Uncategorized > Jantar leilão da Fundação Iberê Camargo

Jantar leilão da Fundação Iberê Camargo

Claudia Bartelle, Vik Muniz e Pedro Bartelle. Foto: ViniDallaRosa

Jantar leilão da Fundação Iberê Camargo arrecada R$ 2,5 milhões
Em evento realizado na última terça-feira, 27 de novembro, em Porto Alegre, a instituição promoveu grande leilão de obras doadas por importantes artistas e colecionadores e lançou o Clube Iberê. Mais de 700 pessoas participaram do jantar, que aconteceu na Casa NTX

Com o objetivo de arrecadar fundos para viabilizar a sua programação artística em 2019, a Fundação Iberê Camargo promoveu, na noite da última terça-feira, 27 de novembro, o seu primeiro grande jantar leilão, realizado na Casa NTX, em Porto Alegre/RS. Em um esforço de organização coletivo dos Conselheiros e Diretores da instituição – liderados pelos empresários Jorge Gerdau Johannpeter e Justo Werlang, respectivamente – o evento arrecadou cerca de R$ 2,5 milhões – entre obras de arte arrematadas, doações em dinheiro e adesão ao Clube Iberê – novo programa da Instituição que foi lançado por ocasião do evento.

Cerca de 730 pessoas participaram do jantar, que teve a presença de nomes importantes como Carlos Alberto Gouvêa Chateaubriand – presidente do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM, a jornalista e consultora de moda Gloria Kalil, os galeristas Luisa Strina e Renos Xippas e os artistas Daniel Senise, Nuno Ramos, Iole de Freitas, Artur Lescher, José Bechara e Vik Muniz– que fez uma saudação inicial aos participantes, falando da importância social da arte e da mobilização da sociedade em prol da cultura.

O leilão comandado pelo empresário Nelson Sirotsky e pelo leiloeiro Jones Bergamin “Peninha” ofereceu 15 obras de importantes artistas do cenário da arte brasileira, como José Bechara, Daniel Senise, Nuno Ramos, Vik Muniz, Cildo Meireles, Artur Lescher, Iole de Freitas, Siron Franco, Karin Lambrecht e Maria Tomaselli, além de três telas e duas gravuras de Iberê Camargo. As obras foram doadas pelos próprios artistas – com exceção das obras de Karin Lambrecht, Siron Franco e de Iberê Camargo, que foram doadas por colecionadores. A peça que atingiu o maior valor arrecadado foi a escultura em vidro de Murano, intitulada Individuals (Goblet 18) (2017), de Vik Muniz, que foi arrematada pelo empresário Pedro Bartelle por R$ 270 mil. A obra de Muniz foi seguida por uma das telas de Iberê, que foi arrematada pelo empresário Ricardo Malcon por R$ 200 mil.

Uma comissão de mulheres liderada pela Cônsul honorária da Holanda, Ingrid de Kroes, mobilizou a sociedade gaúcha para o evento e comercializou cerca de 650 convites para o jantar, que também contou com o patrocínio das empresas Dufrio (patrocinador Master), Meta, Somma Investimentos, Carpena Advogados, Urban Advisors e Pestana Leilões, e o apoio de Laghetto Hotéis e NB Eventos. As empresas assumiram todos os custos para a realização do evento, permitindo que todo o valor arrecadado com a venda dos ingressos – cerca de R$ 320 mil – pudesse ser revertido inteiramente para a Fundação.

Na ocasião, também foi lançado o Clube Iberê – um projeto que tem como objetivo a criação de um sistema de governança sustentável para a FIC, entregando para seus associados uma série de experiências culturais exclusivas. Durante o evento, o Clube Iberê teve 11 adesões, nas duas categorias de associação: o Sócio Clube e o Sócio Patrono. Os benefícios oferecidos aos sócios vão desde previews de exposições apresentadas na Fundação Iberê, recebimento de gravuras inéditas de artistas de renome nacional, acesso exclusivo a feiras de arte no Brasil e exterior, até o direito de uso de espaço da instituição para eventos corporativos.

Fotos: Vini Dallarosa

Topo