Você está aqui
Home > Turismo > Oportunidade da Experiência

Oportunidade da Experiência

Experiência é experimentar, sentir, descobrir, comprovar, praticar, ensaiar, tentar, estudar. È oportunizar-se, agir com sabedoria e inteligência para, de fato, visualizar resultados positivos.

eurotrip kali 1082Cada vez mais, é o que estamos em busca: de novas experiências. Já não basta seguir as tendências e fazer o que a maioria faz: visitar os mesmos lugares, ir aos mesmos restaurantes, tomar os mesmos vinhos, visitar os principais pontos pontos turísticos. Queremos o plus: mais emoção, mais contato, mais sabores, mais prazeres, mais conforto, mais inovação, mais experiência.

A experiência nos faz mais sábios e interessantes. Descordo de que a experiência se manifeste apenas com a idade. Ela se manifesta, principalmente, através da oportunidade.

A oportunidade surge na medida da nossa coragem, da nossa abertura – de mente e de braços. Ela acontece através da nossa firme vontade e disposição. Quando estamos focados e atentos, as oportunidades aparecem. E basta permitir-se: viajar, prestigiar, “turistar”.

Falando em “turistar”, existem alguns conceitos, que diferenciam o turista do viajante. Vamos buscar ir além dos rótulos, mas dando enfoque e refletindo sobre estas teorias. De acordo com alguns, turista é aquela pessoa que visita os lugares sem fazer um planejamento do que vai conhecer, dos locais onde vai ficar hospedado, de qual transporte vai utilizar para visitar os roteiros, das atividades que estarão acontecendo naquele momento no local escolhido e outros fatores. Muitas vezes, deixa as coisas simplesmente acontecerem. Ele não precisa ser o explorador dos melhores locais. Não precisa ir aonde todo mundo vai. Às vezes, perde os melhores horários para determinados shows e espetáculos – pois acabou não comprando o ingresso antecipado.

Já o viajante é conhecido como a pessoa que busca os melhores lugares para visitar nas épocas certas do ano, chega ao seu destino sem alarde, deixando-se absorver pela experiência, consumindo cultura, arte e beleza de forma consciente e transformando-se a si e aos demais locais com quem interage. Traz para casa apenas coisas criativas, originais e diferentes do comum. Compra o que compraria um morador local, e se tiver oportunidade, frequenta lavanderias e salões de beleza.

O mais importante mesmo, é agregarmos boas experiências, agindo como viajantes, turistas ou visitantes.

Mas, fica a reflexão… Você se considera um turista ou um viajante?

Kalinka Moz Silveira

Deixe uma resposta

Topo