Você está aqui
Home > Cinema > EDUCAÇÃO, PENSAMENTO CRÍTICO E CINEMA, PRECISAMOS FALAR SOBRE ISSO

EDUCAÇÃO, PENSAMENTO CRÍTICO E CINEMA, PRECISAMOS FALAR SOBRE ISSO

Gosto de escrever sobre cinema por inúmeros motivos, alguns bem óbvios (claro), mas também pela possibilidade que o cinema traz de abordarmos os mais variados assuntos. Porque cinema, como qualquer outro tipo de arte, é, também, uma manifestação de um ponto de vista, um posicionamento.

Essa semana o Senado lançou uma enquete em que toda a sociedade pode opinar contra ou a favor do programa Escola sem Partido. Que entre outras coisas quer tirar das salas de aula quaisquer propostas curriculares que apresentem conteúdos, atividades, livros ou qualquer outro recurso pedagógico que esteja em desacordo com a posição política, ideológica, moral ou religiosa da família, tudo isso sob a alegação da ocorrência de doutrinação ideológica e partidária nas escolas.

ESCOLA SEM PARTIDO

O projeto, em minha opinião, é sinônimo do retrocesso, um absurdo e não se sustenta. Discussão de ideologias não é doutrinação, os alunos não são seres alienados incapazes de questionar, e francamente, isso me parece aquele tipo de proposta que mascara o seu verdadeiro propósito.

Agora você me pergunta: o que esse projeto besta tem a ver com cinema? Pois eu lhe respondo. No cinema temos histórias de ótimos professores, que são inspiradores, que tentaram fazer a diferença, e que marcaram a vida dos seus alunos. Muitos desses filmes podem parece utópicos, ainda mais nas nossas condições educacionais, mas ressaltam a importância da discussão em sala de aula e de que não, escola sem pensamento crítico não é escola.

Vou indicar quatro filmes que considero ótimos, e que seguem essa linha que venho falando.

SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS (1989)

Clássico, e provavelmente você já viu, e se não viu é daquelas dicas obrigatórias. O filme acompanha um professor de literatura, interpretado por Robin Williams, que passa a lecionar em uma tradicional escola preparatória, onde seus métodos de incentivar os alunos a pensarem por si mesmos cria um choque com a direção do colégio, principalmente quando ele fala aos seus alunos sobre a “Sociedade dos Poetas Mortos”.

via GIPHY

O CLUBE DO IMPERADOR (2002)

Excelente filme para aqueles que acreditam que um aluno pode ser doutrinado, pois ele vai exatamente à direção contraria, até mesmo quando o ideal acompanha uma mudança positiva de pensamento. O Clube do Imperador conta a história do professor William Hundert, interpretado por Kevin Kline, um apaixonado por falar para os seus alunos que “o caráter de um homem é o seu destino” e se esforça para impressioná-los sobre a importância de uma atitude correta, mas que não consegue obter sucesso com essa lição com um de seus alunos, no qual ele realmente acredita.

CLUBE DO IMPERADOR

ESCRITORES DA LIBERDADE (2007)

O filme é um tapa na cara daqueles que subestimam os jovens, seus pensamentos e atitudes. Baseado em fatos reais, o filme traz a maravilhosa Hilary Swank no papel da professora Gruwell, jovem e idealista, se depara com uma turma de alunos rebeldes, sem vontade de aprender, e que vivem em uma constante tensão racial. Para atingir seus objetivos, lança mão de métodos diferentes de ensino e que pouco a pouco vão mudando a vida dos envolvidos.

via GIPHY

O SORRISO DE MONA LISA (2002)

No filme de elenco estrelado, a professora Katharine Watson é interpretada por Julia Roberts, uma recém-graduada professora de História da Arte, que consegue emprego em um conceituado colégio. Incomodada, porém, com o conservadorismo da escola e da sociedade, decide lutar contra estas normas e acaba inspirando suas alunas a enfrentarem os desafios da vida. O elenco ainda conta com Kirsten Dunst, Julia Stiles, Maggie Gyllenhaal e Ginnifer Goodwin.

O SORRISO DE MONA LISA

Depois de assistir esses filmes não tem como tolerarmos projetos como o Escola Sem Partido.

Artigos similares

2 thoughts on “EDUCAÇÃO, PENSAMENTO CRÍTICO E CINEMA, PRECISAMOS FALAR SOBRE ISSO

  1. Oi. Super lista. Dos 4 gosto mais do escritores da liberdade disparado (hillary, aiai). Na sua lista eu colocaria mais 3: genio indomável, to sir with love (coisa de véio) e o school of rock (anárquico e por isso mesmo, educativo pra caramba no quesito escola sem partido) 🙂

    1. Dos quatro, Escritores da Liberdade é meu preferido também! Baaah, ótimos acréscimos, anotados para serem incluídos em futuras listas. School of Rock <3

Deixe uma resposta

Topo